quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Por que minhas costas doem?




     Essa é uma das diversas perguntas feitas pela grande maioria dos meus pacientes na tentativa de entender o porque da dor nas costas: "É muscular?", "É uma vértebra travada ou fora do lugar?", "É um nervo inflamado?", "É pelo desvio na coluna?"

    Identificar a origem da dor é o primeiro desafio que o profissional especializado no tratamento dos distúrbios da coluna se depara. Já se sabe aproximadamente 80% das dores nessa região do corpo são de origem idiopática (nome bonito que a medicina criou para dizer "não sei"), o que praticamente nos obriga a investigar todas as possíveis causas e fatores associados a queixa especifica de cada paciente.

    As diversas estruturas da coluna vertebral ou associadas a ela como: vértebras, músculos, ligamentos e nervos podem provocar estímulos que causam a sensação da dor. Elas possuem receptores especializados que informam o cérebro quando algo esta errado. Através de um bom interrogatório e um minucioso exame físico, é possível "ouvir" o que cada uma dessas estruturas podem nos informar. Por exemplo: dor no inicio de um movimento geralmente associamos a uma alteração articular. Já uma dor ao permanecer muito tempo em uma posição pode ter origem nos músculos ou ligamentos. Dor associado a formigamento ou dormência nos faz pensar em uma dor de origem em algum nervo. 

    A osteopatia nos permite entender o significado de cada manifestação corpórea para assim escolher qual a melhor abordagem de tratamento para cada caso. 


Nos vemos, 


Diego Moraes 

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Tensão e a Emoção



     Você sabia que nosso estado emocional influencia no estado tensional de nossos muculos do pescoço e dos ombros? Um dos grandes responsáveis por essa conexão "EMOÇÃO - TENSÃO" é o NERVO ACESSÓRIO

     Esse discreto nervo é o 11º dos 12 pares de nervos cranianos que controlam as funções motoras, sensitivas e sensoriais das estruturas da cabeça e do pescoço. Ele tem origem no tronco cerebral, que é a região responsável pelas "reações emocionais". O nervo acessório inerva os músculos trapézio e esternocleidomastoideo (foto), além de outras estruturas do pescoço.
     
     Durante nossos diferentes estados emocionais como: expressões de raiva, alegria, tristeza, frustração, estresse, cansaço e excitação, as estruturas do tronco cerebral são fortemente estimuladas por impulsos provenientes de regiões mais centrais do cérebro. Esta ativação faz com que se dê uma resposta periférica das emoções, como é o caso do choro, da sudorese e do aumento da frequência cardíaca. Essa explosão de impulsos nervosos pode promover uma super excitabilidade do NERVO ACESSÓRIO, causando um estado de contração permanente dos músculos por ele inervado. Por esse mecanismo temos a sensação de tensão muscular nos ombros, "pescoço duro", episódios de torcicolos, dores de cabeça, etc.
     
     O mecanismo inverso também funciona: quem não relaxa e se sente mais calmo após uma simples massagem nos ombros? Pessoas estressadas, ansiosas, depressivas podem ser grandemente beneficiadas através da avaliação e correção de alterações musculares e articulares periféricas na tentativa de "quebrar" esse estimulo nocivo que produzimos quando não estamos emocionalmente bem. 
     
     Não esqueça: corpo e mente são inseparáveis!!


Nos vemos,


Diego Moraes

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

O que são captores posturais?



     O sistema postural permite o indivíduo a se equilibrar e de se situar no espaço, assim como a realização de movimentos. Dentro das diversas abordagens da Osteopatia Postural, está a avaliação de algumas estruturas ligadas ao sistema labiríntico, os chamados "captores posturais": 

     1. Captor podal: são receptores sensoriais localizados nas estruturas dos pés que enviam informações sobre o equilíbrio e nossa base de apoio no solo. Por exemplo: o pé plano ou cavo podem causar alterações nesse captor que podem repercutir sobre o alinhamento e curvaturas da coluna; 

     2. Captor dento oclusal: SIM, nossos dentes interferem na nossa postura!! As alterações na oclusão dos dentes, pessoas em tratamento ortodônticos e contraturas dos músculos mastigatórios podem causar desequilíbrios posturais. Além disso podem estar relacionados com dores cervicais, cefaleias, problemas na mastigação, bruxismo, entre outros; 

    3. Captor ocular: esse é um dos captores mais curiosos. A tonicidade dos músculos que movimentam o globo ocular estão relacionados com a manutenção da nossa cabeça na posição correta. Então seria de esperar que qualquer alteração nesse sistema possa gerar alterações na postura, assim como alterações visuais e enxaquecas crônicas;

     Vale lembrar que nem sempre os captores são a origem dos problemas. Eles também podem ser as "vítimas" das alterações posturais e estruturais do nosso corpo. 

    Um conceito meio doido, verdade?? Mas existe fundamentação cientifica e ótimos resultados quando usado por um profissional capacitado e experiente. Será que seu problema não é culpa de um captor alterado?? 

Nos vemos, 

Diego Moraes 

domingo, 30 de outubro de 2016

Químico vs Mecânico

     


     Por que será que mesmo após dias tomando analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares, etc., pessoas com dores na coluna ou em outras articulações continuam com dor? Costumo exemplificar da seguinte forma para os meus pacientes: a sensação da dor envolve uma série de mecanismos químicos. As medicações tem como objetivo intervir na química desses processos. As alterações posturais, contraturas musculares, bloqueios articulares, compressões neurais e outras alterações BIOMECÂNICAS são os grandes responsáveis pelas dores na coluna, por que tem a capacidade de gerar um processo inflamatório (quando não corrigidos) que justamente vai ativar uma cascata de reações QUÍMICAS que nos transmite a sessão de dor, fatiga, mal estar. Nas crises agudas nada melhor que tomar um remédio para dor, não? 

     Mas qual a causa do problema? Químico ou mecânico? Problemas QUÍMICOS necessitam de uma solução QUÍMICA...porém problemas MECÂNICOS necessitam de uma solução MECÂNICA! Não adianta tratar apenas os sintomas se a causa não for bem definida e devidamente tratada!! Será que a sua coluna não está precisando de um revisão? Procure um OSTEOPATA e deixe a manutenção do seu corpo em dia!

Nos vemos,

Diego Moraes

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

NOTAbásica do Clipe - Jeremias / Gabriel Iglesias





     "A palavra que é soprada me destrói, me constrói..."


     Pessoalmente essa foi a frase que me impactou ao escutar pela primeira vez o novo single do cantor Gabriel Iglesias. Essa é uma amostra do que podemos esperar do seu primeiro álbum solo "Pedra em carne" com lançamento previsto ainda nesse mês de outubro. A produção é uma das novidades anunciadas pela Sony Music Brasil e pelo selo fonográfico LG7, do cantor Leonardo Gonçalves. 
     Gravado na Espanha, o vídeo produzido por Matheus Siqueira começa ao som cadenciado da guitarra, que junto ao efeito Sci-fi na voz do interprete, transmite a sensação quase claustrofóbica na suposta nave espacial que leva o protagonista a um planeta (recomendo uso de fones de ouvido). O lugar retratado explora a paisagem exuberante da região da Catalunha (região espanhola ao leste do Mar Mediterrâneo) que reproduz uma terra que contrasta a aparência virgem da vegetação com o toque de insalubridade do ambiente (por alguma razão o viajante não retira o capacete).
  



     Jeremias, importante figura do velho testamento, foi escolhido por Deus ainda antes do seu nascimento para ser "um profeta para as nações" (Jer. 1:5). Seu medo e insegurança pela tarefa a sua frente descrito no texto bíblico serviram de inspiração para que Gabriel Iglesias pudesse descrever seu próprio percurso musical. A riqueza e diversidade da fotografia do clipe contrapõe a sensação de solidão do profeta ao sentir que não há nada nele que o faça apto para tamanha missão. 
     O clima da música, intensificado com a entrada do contrabaixo, acompanha o viajante em sua exploração ao desconhecido lugar e sua atitude de deixar uma marca por onde passava. Jeremias em sua jornada não sabia os desafios que encontraria, mas a voz divina o acompanhava para que pudesse deixar uma impressão marcante a onde quer que ele fosse. 




     A progressão instrumental que leva ao clímax final do clipe embala a convicção de Jeremias em aceitar seu chamado: "Eu sou boca e não falo por mim...não sou eu, mas é Ele quem diz...". Afinal, o próprio Deus havia tocado em seus lábios (Jer. 1:9). A pesar da letra da musica transmitir uma mensagem de segurança, o personagem do clipe parece exitar em seguir a diante por um momento, mas logo tem a certeza que ele não esta sozinho nessa imprevissível caminhada.




     Gabriel Iglesias faz sua estreia com criatividade, bom gosto e esmero. Canta uma teologia compreensível mas não previsível, instigando a reflexão pessoal. Acredito que podemos esperar do álbum "Pedra em Carne" uma visão atual do significado da aliança feita entre Deus e o povo de Israel: "Eu porei a minha lei na mente deles e no coração deles a escreverei..." (Jer. 31:33) 





Nos vemos,

Diego Moraes

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

5 motivos para estudar medicina na UAP

[IMPORTANTE] Antes de ler esse artigo, gostaria de comunicar que devido a grande quantidade de pessoas que me escrevem buscando mais informações sobre o curso de medicina da UAP, inscrição, valores, etc., a partir de agosto/2017 estarei organizando um serviço de suporte para os interessados em ingressar na UAP, com informações gerais, auxilio com a documentação, ajuda com o conteúdo que cai na prova e provavelmente um mini curso de espanhol online pra ajudar na entrevista e na ida para a Argentina. Só ficar ligado aqui no blog para futuras informações.








     Eu sou meio suspeito para falar da Universidade Adventista del Plata (UAP). Já fazem mais de 5 anos sou um dos aproximadamente 5000 habitantes da tranquila vila Libertador San Martin, localizada a 60km da cidade de Paraná, capital do estado de Entre Rios (e a quem interessar: a cidade de Buenos Aires fica a 450km/6h de viagem ao sul). SIMM!! Eu estou falando da Argentina!! Esse lindo país de quem nós, brasileiros, já temos uma quase "congênita" rivalidade futebolística, mas que me recebeu e ainda me trata muito bem, independente de quem seja o melhor jogador: Pelé ou Maradona. 

     Fundada em 1898, a UAP oferece mais de 30 cursos universitários que contam com alunos de mais de 50 países. Após 111 anos ela é hoje a instituição adventista mais antiga na américa do sul. Sou um apaixonado pela universidade e pelo lugar! Mesmo após viver e estudar por mais de 10 anos em diversos internatos pelo Brasil, continuo gostando muito do ambiente universitário, ainda que eu não seja aluno interno na UAP. Todo o final de ano recebo mensagens de amigos interessados em saber mais informações sobre a universidade, quase sempre sobre o ingresso ao curso de medicina.

     Decidi fazer uma lista de 5 motivos para estudar medicina na UAP:



1. Nível acadêmico (sistema de ensino)







     Quando me preparava para ir a UAP, escutei de muita gente: "Você já é formado em fisioterapia e educação física, vai ser fácil pra você...", "Você vai conseguir eliminar muitas matérias e vai ser formar em menos tempo...", "Você já é formado e já sabe como estudar...". Logo nos primeiros meses de aulas eu tive que redefinir meu conceito da palavra "estudar". Pensei a princípio que a exigência acadêmica era uma característica apenas do curso de medicina, mas com a convivência percebi que também isso se observava nos demais cursos. 
     Ingressar em medicina na UAP não é difícil, mas posso assegurar, baseado na minha vivencia e nos relatos de quem já passou por aqui, que sair daqui formado não é uma tarefa fácil!! 
    Você vai ter que estudar! E estudar muito!!! Especialmente pelo sistema de exames finais obrigatórios que nós brasileiros não estamos acostumados. Imagine o que é cursar de 5 a 8 matérias ao longo do período letivo e no final do ano, independente da sua nota de aprovação, ter que realizar uma prova, escrita e em muitos casos oral, de cada disciplina cursada com todo o conteúdo estudado!! É um verdadeiro pesadelo quando as aulas acabam ter que estudar tudo outra vez, torcer para aprovar a prova escrita e se preparar para verdadeiros "duelos" orais contra os exigentes professores. Mas não existe sensação melhor do que a de receber a aprovação depois de passar por esse turbulento processo. Acredito que esse sistema é um dos grandes responsáveis pelo excelente desempenho dos engessados em provas de residência e de revalidação de diploma ao redor do mundo. 
     Outro ponto é que a UAP usa o sistema tradicional de ensino de medicina, onde as matérias são divididas em áreas básicas (anatomia, fisiologia, semiologia, etc.) e clinicas (cirurgia, farmacologia, clinica medica, pediatria, etc.), diferente do "moderno" PBL (Problem Based Learning, ou literalmente, Ensino Baseado em Problemas) onde não existem aulas teóricas organizadas em uma estrutura de disciplinas suportadas por um sistema de departamentos. O ensino das ciências básicas e clínicas é feito exclusivamente por PBL com apoio de seminários. 
     No PBL a responsabilidade da aprendizagem é transferida do professor para o estudante e tem como vantagens: o estimulo a leitura, ao raciocínio logico, a discussão e incentivo a vontade de aprender por conta própria. O professor neste sistema passa a ser, fundamentalmente, o de um orientador do trabalho dos estudantes. NO BRASIL, esse método tem sido utilizado por grande parte das universidades públicas e particulares para o ensino da medicina e vem recebendo críticas por ser considerado muito superficial. Com tempo se torna cansativo, falta aprofundamento nos temas, a cobrança diminui e os estudantes acabam acomodados: recorrem a fontes de pesquisa duvidosas sem se preocupar com a origem e a qualidade das informações (viva a internet!!). 
     Apesar do Ensino Baseado em Problemas ser uma tendência internacional que vem substituindo o modelo clássico de ensinar medicina, NA MINHA OPNIÃO, o método tradicional ainda traz vantagens, por que foi por meio dele que aprendemos e avançamos ao longo de toda nossa jornada acadêmica. Segundo especialistas, nos países onde o método funciona bem, o ensino médio é diferente e professores e alunos já estão melhor preparados para o PBL
     Alguns cursos de medicina em universidades argentinas já fazem uso do PBL, e não tenho conhecimento de como é a experiência com esse método no país, mas NA MINHA OPNIÃO, acredito que a formação medica pelo método tradicional ainda é superior ao oferecido pelo PBL



2. Ambiente e espiritualidade









     Uma das coisas que mais "me gusto" na UAP foi a vila Libertador San Martin. É um lugar lindo, limpo, com uma natureza presente e marcante, onde pude experimentar pela primeira vez as 4 estações do ano bem definidas: ao voltar da casa de um amigo em uma noite de inverno no mês de julho, vi o termômetro do meu celular marcando -3° e durante vários dias no mês de dezembro tive que pegar meu colchão e dormir fora de casa por que meu ventilador não dava conta do calor no verão (quando digo fora de casa, dormi na sacada do meu apartamento). Vale mencionar o clima agradável e o amarronzado das folhas secas no outono e o colorido das flores na primavera.
     É um ambiente perfeito para estudar: tranquilo, longe da agitação das grandes cidades, com uma confortável e climatizada biblioteca, um laboratório de simulação medica com padrões internacionais e bons laboratórios. Ao lado da universidade fica localizado o Sanatório Adventista del Plata, um hospital com mais de 100 anos de existência onde os alunos podem realizar suas práticas clinicas. 
     Minha mãe costuma dizer quando alguém pergunta sobre mim, que vivo em um mosteiro: que só estudo, como, durmo e participo das atividades da igreja. Confesso que essas atividades consomem 80% da minha rotina na UAP. Quando minha mãe brinca que eu moro em um mosteiro, é por que aproximadamente 90% das pessoas que vivem na vila são adventistas. Durante as horas do sábado todo o comercio é fechado. É incrível poder viver em uma cidade que guarda o sábado!! A imagem que se pode descrever durante esse dia é a de pessoas sentadas na calçada da rua conversando, amigos tomando "tererê" na praça, famílias reunidas nas portas de suas casas. 
     Estudar em uma universidade confessional, que estimula e valoriza os valores espirituais e princípios cristãos não tem preço!! Através do Instituo Missionário da Faculdade de Ciências da Saúde (FCS), são promovidas diversas atividades: grupos missionários com programações aos sábados, feiras de saúde (EXPOSALUD), viagens de impacto missionário em diversas cidades, entre outros eventos. Grande parte dos professores e funcionários são cristãos. Em uma das minhas ultimas aulas práticas de farmacologia (matéria anual do 4° ano), ao final de um exame pratico, me emocionou bastante as palavras da professora ao expressar seu desejo de que fossemos além de bons profissionais: boas pessoas, tementes a Deus, comprometidos com a pregação do evangélico e o seu sonho de que nos encontrássemos no céu. 





3. Experiência internacional







     Ao chegar pela primeira vez no aeroporto de Rosário, precisava conseguir um taxi para ir até a rodoviária e pegar um ônibus até a UAP. Minha falta de conhecimento do espanhol era tanta, que tive que pedir um taxi em inglês no balcão de informações do aeroporto. "Ahhh...mas o espanhol é fácil...você vai aprender rápido..." me disseram antes de viajar. Essa aparente "facilidade" caiu por terra no momento em que escutei um argentino falando pela primeira vez. Pode ser "parecido" ao português, mas não é fácil!! A velocidade da fala muda a fonética das palavras, e foram necessários meses de muito desespero e insistência para começar a me comunicar. Mas calma!! A ideia não é fazer terrorismo com o espanhol!! Eu tive um bloqueio e uma dificuldade particular para aprender esse idioma, principalmente não ter tido a convivência de um "hispano hablante" proporcionada pelo internato (sempre fui aluno externo) que a grande maioria dos alunos estrangeiros tem. Andar apenas com brasileiros é o principal "pecado" cometido pelos que querem aprender espanhol.
     Lembro de vários momentos em que estive em rodas de amigos oriundos de mais de 5 países diferentes. Segundo cometam, mais de 50 países estão representados na UAP!! Alguns países com mais expressão, como os da América do Sul, e outros com presença mais modesta como os da África e Ásia. A oportunidade de aprender um idioma novo, além do espanhol, está diretamente proporcional a sua capacidade de fazer amizades e certamente você terá um amigo estrangeiro que queira aprender português. Essa internacionalidade me impactou de tal forma, que no meu primeiro ano a última coisa que eu pensava era em voltar pra o Brasil (risos). O curso de medicina possui convênios com instituições de saúde em diversos países, proporcionando ao aluno a oportunidade de realizar suas práticas medicas finais em outra cultura ou mesmo no seu país de origem. No Brasil até esse momento a UAP tem convenio com o Hospital Adventista de Manaus, com Hospital Adventista Silvestre no Rio de Janeiro e com o Hospital Adventista de Belém. Existem planos para a abertura de novos convênios no futuro. 



4. Atividades extracurriculares









     Esse para mim é um dos pontos fortes da UAP: as coisas que se podem fazer além de simplesmente estudar. Já comentei sobre algumas das atuações promovidas pelo Instituto Missionário da FCS. Mas as possibilidades não param por ai!!
     Os colégios internos adventistas têm a tradição de oferecer diversas atividades extra curriculares, e na UAP não é diferente: existem grupos musicais oficiais da universidade como o coral MUSICAP, a Orquestra de Sinos e uma Banda Sinfônica, além do grupo de interpretação e teatro PESPECTIVAS e a equipe de ginastica GYM UAP. Mas os alunos também tomam a iniciativa: formam grupos vocais, corais, agrupações instrumentais, promovem festas sociais e encontros espirituais. Lembro de no meu primeiro ano ter prometido a mim mesmo que não me envolveria tanto com outras atividades e me focaria apenas no curso de medicina. Mas a paixão pela música falou mais forte!! Nas primeiras semanas formei, com a participação de amigos, um grupo vocal chamado Voz&Rimas e o Coral Universitário, que nos permite participar diretamente dos eventos da universidade e programas da igreja; como saxofonista na Banda Sinfônica, tive a oportunidade de realizar várias viagens por diversos estados e cidades argentinas e até mesmo a outros países, como o Paraguai e ao nosso amado Brasil. Assim como com a banda, a UAP promove uma viagem anual com todos os seus grupos oficiais para promover a universidade.
     O esporte também é bastante intenso por aqui: ao longo do ano são realizadas competições envolvendo as diversas modalidades esportivas, tanto as promovidas pela UAP como pela administração da Vila Libertador San Martin. 
     As oportunidades são tantas que chega a ser um desafio tentar encaixar esse mundo de possibilidades no pouco tempo deixado pela intensa rotina acadêmica.




5. Preço acessível e excelente preparo para a revalidação [valores atualizados - 26/08/15]









     Hipócrita é aquele que não levou em consideração o fato de que estudar medicina na UAP (e na Argentina) é mais barato, mas MUITO mais barato, que em universidades particulares no Brasil. Segundo o site Escolas Medicas do Brasil (www.escolasmedicas.com.br/mensal.php), das 126 instituições listadas, o Centro Universitário UNIRG em Gurupi/TO oferece o curso de medicina mais barato: mensalidades a partir de R$3014,55. E a campeã do preço alto é a Faculdade São Leopoldo em Campinas/SP que cobra os inacreditáveis R$11.706,15 por mês ou R$9.130,82 para pagamento em dia (como se diminuísse a dor dessa “facada”).
     Com o progressivo aumento na concorrência dos vestibulares e do alto desempenho exigido no ENEM para o ingresso ao curso de medicina nas universidades públicas, tentar uma vaga em uma instituição particular pode resultar em uma opção muitas vezes inviável pelo alto custo. Ainda que existam programas de concessão de bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação como o Programa Universidade para Todos (PROUNI), destinados a alunos da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais, ou mesmo financiamentos estudantis como o FIES, nem sempre o sonho de ingressar em um curso de medicina se torna possível pelos diferentes critérios e condições impostas por esses programas. Por essas razões tenho escutado cada vez mais de pessoas que vão estudar em outros países como Bolívia, Argentina, Paraguai, etc., pela vantagem econômica oferecida com câmbio da nossa moeda nesses locais.Apesar de ter ouvido diversas histórias sobre os que cursam medicina na Bolívia, Paraguai, entre outros países, não creio ter o direito de comentar algo sobre esses lugares. Me sinto mais à vontade em falar sobre minha realidade e experiência na Argentina, especialmente na UAP.
     Há aproximadamente 2 anos atrás li uma notícia em um jornal argentino que apontava a UAP como a universidade com o curso de medicina mais caro do país (não lembro o valor da mensalidade naquela época). Mas para este ano de 2015, o curso custará $8.600,00 pesos argentinos por mês, o que no câmbio oficial de hoje ($2,51 em 16/11/15) sairia por aproximadamente R$3,426,00 reais. Existem outras formas de conseguir um câmbio mais favorável para nós brasileiros de até $3,90 pesos para cada real, o que baixaria o preço da mensalidade para pouco menos de R$2.205,00. É possível conseguir esse melhor valor de cambio indo na fronteira Brasil-Argentina mais próxima e realizar a trocar de reais por dólar ou diretamente por pesos argentino (o chamado peso blue), sendo que a mais utilizada pelos alunos é a cidade de Uruguaiana/RS, que fica na fronteira com a Argentina e o Uruguai. Aqui em Libertador San Martin algumas pessoas podem realizar essa troca sem que você tenha que ir a fronteira por um preço bastante acessível. Lembrando que esse valor é apenas do curso, sem contar os custos do internato (para os que vivem dentro da universidade) ou de moradia e alimentação. Não é necessário ser um expert em matemática para observar a vantagem financeira em estudar na UAP em relação a qualquer faculdade particular do Brasil.
     E não é apenas a economia no bolso que faz da dessa universidade uma ótima escolha. A primeira preocupação de quem cogita a possiblidade de estudar fora do país é a reavaliação do diploma e a volta para o Brasil. Hoje os principais caminhos são: ou a aprovação no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras, o REVALIDA, ou ingressar por meio do Programa Mais Médicos do Governo Federal, onde o médico formado em outros países atuará na atenção básica de periferias de grandes cidades e municípios do interior do país por um período de 3 anos (enquanto se prepara para a prova de revalidação). Nos últimos anos o índice de aprovação dos graduados na UAP no Revalida tem sido superior a 90% (dado informado pela própria universidade). Em 2014 TODOS os alunos que realizaram o exame foram aprovados!! Isso comprova que a qualidade de ensino e o nível acadêmico do curso de medicina são indiscutíveis. Já existe um projeto em andamento para um futuro acordo entre Brasil e Argentina que propõe o reconhecimento mútuo de diplomas sem a necessidade de um exame de revalidação.







     Se esses 5 motivos não forem o suficiente para convencer você que sonha em ser médico a estudar na UAP, não acredito que realmente esse seja o seu sonho. Obviamente sei que para muitos o melhor seria estudar no Brasil, sem o estresse de ter que aprender outro idioma, sem ter que se adaptar a outra cultura e não ter que passar por um exame de revalidação. Mas nos últimos anos a mídia tem mostrado notícias sobre o péssimo desemprenho dos estudantes e professores dos cursos de medicina em universidades públicas e privadas em algumas regiões do Brasil quando avaliados pelo Ministério da Educação. 
     Recentemente o programa Fantástico na sua edição do dia 23/08/15 publicou dados do Conselho federal de Medicina que mostram que nenhuma faculdade de medicina do país tirou a nota máxima na última avaliação do Inep e que muitas delas viraram um balcão de negócios. Abaixo segue a reportagem: 







     É claro que nosso país ainda possui excelentes instituições de ensino, algumas com reconhecimento internacional e que nem sempre os resultados dessas avaliações refletem a realidade da qualidade do ensino por elas prestado.

     Mas aprendi que o mundo é maior que o Brasil e que existe MUITA coisa boa lá fora. E quem fica muito tempo no mesmo lugar nunca chegará a lugar nenhum. 







Nos vemos,

Diego Moraes

sábado, 25 de outubro de 2014

30 coisas que eu aprendi em 30 anos



No dia 6 de julho desse ano, comecei a pensar em algumas coisas:


1. Que confiar que o plano de Deus é o melhor, quer a gente goste ou não...

2. Que quem aparece é lembrado...(minha mãe)
3. Que só conseguiram aqueles que tentaram... (minha mãe)
4. Que temos que gostar de quem gosta da gente...(minha mãe)
5. Que quem não gosta da gente é quem perde...(minha mãe)
6. Que o amigo que te troca por um namorado/a nunca foi teu amigo...
7. Que ter sofrido bullyng na adolescência me fez uma pessoa mais forte e segura...
8. Que amigos é a família que você escolhe, especialmente quando sua família escolhe não ser seu amigo...
9. Que posso fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo...

10. Que você nunca esta velho demais para recomeçar...
11. Que muitos dos que te chamam de "louco" é por que não tem inteligencia suficiente pra entender como você pensa...
12. Que sempre vai existir alguém que sabe mais que você...
13. Que quem fica muito tempo no mesmo lugar, nunca chegará a lugar nenhum...
14. Que compensou apanhar, ficar de castigo e ser quase obrigado a estudar musica...(minha mãe)
15. Que amor se expressa mais com atitudes do que com palavras...(meu pai)
16. Que não escolhemos nossos pais, mas escolhemos como tratar-los...
17. Que irmãos são o nosso maior elo com o passado... (minha irmã)
18. Que quem não respeita as coisas de Deus, provavelmente nunca vai te respeitar...
19. Que pra ter um inimigo você também precisa concordar...
20. Sempre me falavam: "Ele não sabe o que quer da vida"...e é verdade!! Descobri que posso e quero sempre mais!!
21. Que quando você não pega o melhor, pega o que esta disponível...
22. Que quem nunca te magoou provavelmente nunca foi 100% honesto...
23. Que o caminho mais rápido a sucesso é por meio dos conselhos dos nossos pais...
24. Que uma candidata a esposa pode ser avaliada (e deve ser) de acordo com a forma que ela trata os pais dela...
25. Que amigo é aquela pessoa que sabe tudo sobre você, e mesmo assim é teu amigo...
26. Que relacionamentos deveriam ser menos "sérios" e mais divertidos...
27. Que acidentes não acontecem por acaso...(minha mãe)
28. Que idade é apenas um numero...
29. Que o que você pensa de si mesmo te define...
30. Que você não precisa de ninguém para ser feliz, mas de alguém para dividir a sua felicidade...